PERFUME DO PADRE PIO


PERFUME DO PADRE PIO

PERFUME

O perfume era o sinal marcante do Padre Pio.

Um cheiro agradabilíssimo de perfume; não um aroma de perfume industrializado, mas um próprio, impossível de ser confundido com qualquer outra fragrância.

Muitos médicos atestaram o milagre deste fenômeno do Padre Pio

O seu perfume era sentido pelas mais variadas pessoas e nas mais diversas situações

Mesmo após a sua morte, o fenômeno continua acontecendo em qualquer lugar, para qualquer pessoa.

Muitos foram os casos de curas precedidos pelo aroma.

O perfume era o sinal marcante do Padre Pio.

Padre Pio e suas chagas exalavam um cheiro agradabilíssimo de perfume; não um aroma de perfume industrializado, mas um próprio, impossível de ser confundido com qualquer outra fragrância.

Doutor Festa, que se tornou médico do padre Pio e ficou perplexo quando viu que de suas Chagas, que vertiam sangue, saia  um cheiro perfume; um fato totalmente  impossível.

O próprio Doutor Festa depois de acurados exames e de exaustivas pesquisas disse:  O fenômeno do perfume das chagas de Padre Pio é contrário a toda e qualquer lei natural e científica. Vai além das possibilidades de qualquer discussão lógica.

O seu perfume era sentido pelas mais variadas pessoas e nas mais diversas situações  pelos seus filhos espirituais, por católicos, por aqueles que mais estivessem precisando de uma mudança de vida, como sinal de graça concretizada, cura física ou espiritual, aviso de algum perigo.  Era um sinal de sua presença espiritual

As vezes um grupo todo sentia, às vezes alguns do que estavam presentes ou só um mesmo. Pois não era algo ligado à um objeto; mas um fenômeno totalmente miraculoso, ligado ao Padre Pio.

Quando perguntavam ao Padre Pio sobre o perfume, respondia: é minha presença!

D. Antônio d´Erchia, bispo de Monópoli, complementa “ Falaram – me muitas vezes do perfume emanado até da imagem do Padre Pio, quase sempre como prenúncio de acontecimentos felizes, de favores, ou como prêmio a esforços generosos feitos para praticar a virtude”

Padre Rafaelle de Sant´Elia, superior do Pare Pio disse – Notava-se às vezes um perfume muito particular que provinha das chagas de suas mãos’.

Um enviado da Santa Sé, Dom Rafael Carlos Rossi, fez um relatório exaustivo em que aludia ao fenômeno da fragrância floral que exalava de seus estigmas.

“ Esse agradabilíssimo e vivíssimo perfume, comparável ao da violeta... é testumnhado por todos. Senti –o quando vi os estigmas. E posso assegurar de novo aos eminentíssimos padres que fui a San Giovanni Rotondo com espírito decidido, como quem deve efetuar uma pesquisa absolutamente objetiva, mas ao mesmo tempo, com uma verdadeira prevenção pessoal contra tudo o que se contava acerca do Padre Pio.. absolutamente indiferente e diria quase frio.. No entanto, por dever de consciência devo dizer que diante de alguns fatos, não pude permanecer com essa prevenção pessoal contrária. E um desses fatos é precisamente o perfume, que repito, senti, tal como o sentem todos.

Sente-se a intervalos em ondas. Dizem que na cela e fora dela, quando ele passsa, em seu lugar no Coro até mesmo à distância. Um caso deste tipo aconteceu ao arcipreste Préncipe, que o sentiu na Igreja paroquial ao dar a Comunhão a uma das pessoa que mais se aproximam do Padre Pio, e ocorreu também ao Padre Lorenzo superior, ao passo que aqueles que o acompanhavam não o sentiram. E observe-se que o Padre Lorenzo é muito sério, prudente e cético em princípio com tudo que se relaciona com o Padre Pio. Além disso, os lenços empapados do sangue emanado das feridas do Padre Pio, o solidéu que usa, as luvas,, os cabelos cortados há mais de dois anos, conservam este perfume.

Ele complementa – Uma noite, depois do jantar, quando íamos ao Coro agradecer como era e costume, mal subímos as escadas e chegamos ao corredor, vimo-nos envoltos pelo perfume de sempre; o Padre Pio tinha passado por ali pouco antes e deixou atrás de si um rastro de fragrância, que invadiu todo o claustro.

Quando perguntavam ao Padre Pio sobre o perfume, respondia: é minha presença!

Mesmo após a sua morte, o fenômeno continua acontecendo em qualquer lugar, para qualquer pessoa.

Muitos foram os casos de curas precedidos pelo aroma.

A Irmã Vincenza Tremigliozzi declara ter sentido muitas vezes o perfume do Padre Pio.

Uma vez, perguntou ao frade sobre o sentido daquela fragrância e o Padre Pio respondeu: Estou próximo de vocês e os protejo”

Padre Pio também disse a Cleonice Morcaldi, sua filha espiritual, que esta fragrância representava sua presença

São apenas alguns exemplos das milhares de vezes que o perfume do Padre Pio se fez perceptível

 --- Um cavalheiro de Canicatti (Sicília-Itália) contou: - "No princípio do ano 1953, minha esposa estava grávida, e ela teve um problema sério.

Os doutores disseram que a vida dela e a vida da criança estavam em perigo

Nenhuma operação teve sucesso.

No dia 3 de maio, eu estava desesperado e escrevi uma carta para Padre Pio pedindo a ajuda dele.

Alguns dias depois, minha esposa e eu estávamos em diferentes quartos, quando no mesmo tempo sentimos um perfume misterioso de rosas.

Naquele momento precioso o carteiro bateu à porta e nos entregou uma carta que foi enviada do convento de St. Giovanni Rotondo.

A carta dizia que o Padre Pio tinha rezado para minha esposa e para nossa criança.

Um dia depois nós fizéssemos outro check-up médico, notamos com surpresa que a doença havia desaparecido."

---Uma senhora de Bolonha que tinha 24 anos teve seu braço fraturado.

O mesmo braço tinha sido operado três anos antes por causa de um acidente sério havia acontecido.

Foi feita então, uma nova operação, com um longo e doloroso tratamento, o cirurgião falou para o pai da menina que ela não poderia usar mais o braço.

Na realidade o braço estava completamente duro por que foi necessário remover uma parte de seu ombro.

Foi feito um enxerto no osso que não teve sucesso.

O pai e filha estavam aflitos, passando por St. Giovanni Rotondo, Padre Pio os conheceu, ele os abençou e declarou: "Acima de tudo nenhum desespero! Confie em Deus! O braço recuperará." 

No final do mês de julho de 1930, a mulher retornou para Bolonha sem qualquer melhora em seu braço.

Depois de um tempo, no dia 17 de setembro, o dia das celebrações dos estigmas de S. Francisco, de repente no apartamento onde a família vivia estava cheio de um cheiro delicioso de junquilhos e rosas.

Este fenômeno durou uns quinze minutos enquanto todo mundo tentava entender donde aquele perfume se originava.

Daquele dia em diante, a menina começou a usar o braço dela novamente.

Foi feita uma nova radiografia no braço dela, e mostrou que o osso e as cartilagens estavam completamente sistematizadas e recuperadas.

---Uma senhora contou: - Meu marido acidentou-se com o seu carro e foi transportado para o hospital em Taranto, com perigo de perder a vida.

Os doutores disseram que não tinham nenhuma chance ele se recuperar.

Quando eu ia visita-lo, eu parava e rezava na frente a um monumento de Padre Pio, que tinha no jardim do hospital.

Um dia, senti um cheiro de um perfume  maravilhoso de lírios, que e me fez entender que minhas súplicas tinham sido ouvidas.

Depois daquele momento as condições de meu marido melhoraram e ele começou a recuperar-se completamente.

-- Um senhor de Toronto contou: - Em 1947 minha esposa que tinha se adoecido seriamente, foi hospitalizado em Roma para enfrentar uma séria operação cirúrgica.

Então eu parti para St. Giovanni Rotondo, e me confessei com Padre Pio e, depois de receber a absolvição,  falei com o padre sobre o condição de saúde de minha esposa.

Então eu pedi: "Padre, me ajude a rezar! ".

Naquele momento eu senti um cheiro de um perfume delicioso e persistente que me pegou de surpresa.

Eu voltei para casa na mesma noite.

Assim que eu abri a porta, eu senti aquele perfume que eu tinha cheirado quando eu estava próximo a Padre Pio.

Eu estava confiante.

Minha esposa foi operada e a operação que era perigosa estava terminada com sucesso.

Eu contei a maravilhosa experiência que eu havia tido para minha esposa, e juntos, agradecemos Padre Pio.

--- Um cavalheiro contou:

"Alguns anos atrás eu tive um ataque do coração.

Os doutores recomendaram que eu enfrentasse uma operação cirúrgica para melhorar minha condição de vida.

Eu decidi então enfrentar a operação.

Era o mês de junho de 1991.

Durante a operação os doutores puseram próximo a meu coração quatro marca passos.

Após eu acordar do efeito da anestesia, eu estava com um certa paralisia da perna e do braço.

Eu estava desanimado, mas depois de um tempo a fé me animou e comecei a implorar ajuda para Padre Pio.

Eu o implorei durante três dias

No terceiro dia, assim que eu terminei de pedir, apesar de estar rodeado por outros pacientes, eu senti um intenso perfume de flores.

Quando este perfume diminuiu, eu senti um arrepio na perna direita e eu entendi imediatamente que minhas orações haviam sido atendidas."

---O padre Eusébio Notte declarou que sentiu um delicioso perfume durante a celebração da Santa Missa, enquanto rezava pelo Padre Pio

---- O doutor Adolfo Affatato afirma que, durante sua viagem de lua de mel, estando em Sirmione de Garda, seu carro foi invadido por uma intensa fragrância.

Imediatamente pensou no Padre Pio.

Ligou o rádio e no mesmo instante o locutor anunciou ‘Aqui Irmã Rádio: agora lhes oferecemos a voz do Padre Pio!

Ao retornar para a cidade foi conversar com o Padre Pio, que lhe disse ‘Você pensou que em algum momento eu o abandonaria?’

--- Giovanni Binda afirma que sentia a mesma indescritível fragrância quando limpava os hábitos do Padre Pio’

---- Rita Tortora afirma que sentiu o Padre Pio  se manifestar em várias oportunidades, através de seus perfumes: fragrâncias de todos os tipos -  jasmim, nardo, jacinto, violeta, rosa, cravo, flores do campo, alfavaca, limão, entre outros

Ela mesma os sentiu frequentemente depois de conhecê-lo; na noite de 23 de setembro, às duas da madrugada, exatamente no momento que o Padre Pio faleceu.

Rita conta que despertou sentindo um dulcíssimo perfume de lírio, de uma intensidade desconhecida.

Quando soube que Padre Pio havia falecido, pensou que com aquele perfume, Padre Pio a havia saudado pela última vez.

--- Attilio Negrisolo afirma que o perfume do Padre Pio era inconfundível.

Sentia-o ao beijas as mãos do frade, cada vez que passava ao seu lado, perto de sua cela, fora da Igreja. Uma vez enquanto oconfessa, a fragrância foi tão intensa que sentiu um prurido na garganta.

Em Pádua, era um perfume de mil flores – todas as essências pareciam mesclar-se.

--–  Padre Ezequiel Cardone testemunha também que sentiu  o perfume na noite da morte do Padre Pio, enquanto o vestia

---Pierino Galeone convidou o Padre Pio para a sua ordenação sacerdotal, e este aceitou, muito contente.

Galeone sentiu o intenso perfume do Padre Pio, esta fragrância durou toda a liturgia.

---O doutor Francesco Fontana, tabelião de Florença, atesta que um dia ao receber a sagrada comunhão das mãos do Padre Pio, sentiu uma extraordinária fragrância de intensidade desconhecida

 ---- Leonam -  São José do Rio Preto – ‘Meus pai brigavam muito, foi uma briga muito complicada; conheci o padre Pio e na sexta feira de manhã rezei por ele, por que eu e minha irmã não queríamos que eles se divorciassem.

Quando era 18 e 24 da tarde pensei no Padre Pio e eles pararam de brigar e senti um cheiro diferente, um que nunca tinha sentido, durou por apenas 3 segundos.’ 

PERFUME DO PADRE PIO

Mais conteúdos:

Este site quer apresentar e divulgar as riquezas da Igreja:

Sobre o site

Todo católico vive uma luta espiritual – contra o demônio, contra a carne e contra o mundo. E nos dias de hoje é mais difícil ainda esta luta, quem sabe a mais difícil de todas as lutas. Este site é uma ferramenta, uma arma para você, católico, nessa guerra espiritual! Pois só quem reza se salva! Por isso oferecer tantas e variadas orações para os combates diários! Oferecer devoções e bençãos para nos fortalecer e santificar em nosso dia a dia. Oferecer histórias, milagres e aparições de Nossa Senhora para nos fortalecer em nosso cotidiano! Que o site seja um convite à oração e uma força em sua batalha espiritual diária.

Ver sobre

Colaborar
Colaborar